[texto] como se (ll)ama, bolívia.

contrariando todas as más previsões, eu fui.
eu fui e foi tu-tu-tudo li-li-lindo.

fui de barco, de ônibus, a pé, de avião, de trem.
só faltou ir de lhama.

eu fui e vi.
vi a pobreza de perto, muita pobreza. mas uma pobreza digna, como disse o argentino, de quem luta.
mas também vi muita gente rica. de carinho, de amor, de saúde. de curiosidade.
gente rica de garra pra lutar todos os dias por uma vida melhor ou apenas suficientemente digna.
vi gente carente, mas carente de carinho, de conversa, de risada.
vi crianças trabalhando. sem pretensões para o futuro, sem brincadeira.

eu fui e comi.
comi pollo, mas muito pollo. a ponto de sentir saudade da comida de casa, coisa que nunca aconteceu.
não comi feijão; nem fast-food. mas comi comida da rua (e não fiquei mal, como disseram).
comi comida barata, comi comida dos outros.
comida simples, bem preparada.

eu fui e masquei.
masquei a folha de coca pra resistir à altitude, pra não ficar sem ar, pra sobreviver nas terras altas.
era amarga no começo (como a cerveja e o tereré eram), mas eu me acostumei.

eu fui e bebi.
a cerveja mais barata, a cerveja mais famosa e o vinho de caixinha, no coreto.
bebi a Inca-Cola, aquela que dizem que vende mais do que a Coca-Cola por lá.
bebi de tudo e matei a sede interior.

eu fui e conheci.
conheci gente de todo o Brasil, de toda Bolívia, do mundo todo.
conheci lugares incríveis, que nunca imaginei visitar.
conheci as llamas, os lagos, as ilhas, as bruxas, as lagoas, os montes.
pisei em terras secas, molhadas, na grama, em lagos, no sal.

eu fui e transformei.
eu fui e me transformei.
[me transformaram]

eu fui e voltei.
voltei acreditando ainda mais na frase que me disseram, quando estava chegando lá, de ônibus: “você vai longe”.

Advertisements

6 thoughts on “[texto] como se (ll)ama, bolívia.

  1. Lindo relato como sempre! Adorei as fotos que vi até agora, experiência para uma vida inteira. Admiro muito vc, garota esperta, destemida, extremamente amigável e gentil. Você vai longe, Nath!!!

  2. A pouco mais de um mês para embarcar pro meu mochilão, é empolgante ler coisas desse tipo, de gente que vê mais do que a lente da câmera pode mostrar. Gente que pisa. E que sente. Parabéns pela experiência e pela generosidade de compartilhar com os outros! 🙂

    1. Que mensagem linda! Obrigada por ela.

      Vá! Tenho certeza que, se estiver com os olhos da alma abertos, você verá coisas incríveis que camera nenhuma pode captar =)

      Boa viagem!
      Beijo, Nath.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s