[diários] trajetória do trabalho

 

Eu trabalhei uns bons anos em empresas diferentes. Nunca odiei nenhum lugar em que trabalhei, mas eu não estava feliz. Comecei a achar que o problema era eu, que eu era infeliz,que precisava de tratamento. “Todo mundo consegue se adaptar ao escritório, porque eu não?”.

Nesse meio tempo, mochilei por aí por um tempo em um estilo de vida meio hippie, naquela onda de largar tudo e ir viajar. Aprendi muito, adorei tudo, mas ainda não me sentia realizada. Me sentia cansada.

Aí um dia, de novo, eu resolvi largar o emprego (no objetivo de fazer intercambio, que não rolou). Querendo, virei freela, sem querer, virei empreendedora. Sem planejar, mudei pra uma cidade que sempre quis morar. Sem saber se ia dar certo, fui de mochila & cuia, comecei a pagar aluguel e a escrever uma nova história. Comecei a criar raízes.

“Vivi pra ver você vivendo isso”, um amigo meu me disse dia desses. Pois é.

Vivi pra entender que sempre amei fazer o que faço, pra descobrir que tenho prazer em fazer as coisas do lar e pra entender que sou workaholic. Vivi pra entender que não quero ficar a vida toda viajando. Vivi pra me transformar.
Vivi pra mochilar 6 meses seguidos e amar. Vivi pra trabalhar 5~6 anos em escritório e me estressar.

E agora eu vivo pra trabalhar pra caralho (to me esforçando pra cumprir meus horários de dormir, acordar e comer) e A M A R. E e não to falando só da VAMOS não! A maior parte do meu trampo [ainda] é o Design! To vivendo pra buscar casinha pra morar e adorar a ideia de deixa-la com a minha cara. E tô vivendo as canseiras de ficar 1 semana longe de casa e já sentir saudade.

De mochileira para empreendedora.
Da bolacha ao biscoito.

Eu já sabia que a felicidade não estava em viajar (a internet que ama repetir essa ilusão), mas vivi pra descobrir que eu não estava errada por não gostar do escritório e que não existem apenas as duas verdades “Trabalhar” ou “Viajar”.

Eu apenas estava no lugar errado, vivendo um formato errado. Pra mim. Vivi pra descobrir que existem pessoas que se encaixam em alguns lugares e outras não. E tá tudo bem.

Por exemplo: não é porque todo mundo usa jeans, que você tem que usar. Não é porque todo mundo usa sutiã de bojo, que você tem usar. Não é porque todo mundo ama viajar, que você também tem que amar. Não é só porque todo mundo trabalha no escritório, que você também tem que amar. E…..não é porque fulana virou freela, que você também tem que virar.

Encontre a sua verdade.
Busque a sua felicidade.
Sem comparações.

***
apenas lembrando que minha família e vida ainda são simples, fui Prounista, morei no CDHU até nesse ano (que mudei pro Rio, mas minha família ainda mora) e que 80% da minha vida fui pobre. sim, ainda vivemos num mundeo desigual onde nem todas as pessoas podem fazer aquilo que elas gostam. mas, isso não é sobre dinheiro! é sobre [pelo menos] saber ou buscar o que te faz feliz.


DIÁRIOS é uma série de postagens originais do Facebook com temas do cotidiano e linguagem mais informal.

clique aqui para ver o post original.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s