[diários] o que aprendi com 1 ANO DE RJ + 6 MESES DE CASADA

18 COISAS QUE EU aprendi em 1 ANO DE RIO DE JANEIRO, 1 ano morando LONGE DA MAMY e 6 meses sendo CASADA:
.
★ SONHAR NÃO CUSTA NADA e é o primeiro passo pra GRANDES COISAS acontecerem. Fica +fácil conquistar objetivos quando você sabe o que quer – tenha em mente ou anote no papel, não pense que seus sonhos são besteira ou impossíveis (mesmo que seja “morar na lua”). A única pessoa que DEVE acreditar e PODE realizar seus sonhos é VOCÊ.
.
★ EU NÃO LARGUEI TUDO pra ir morar no Rio. Na verdade, EU NÃO TINHA NADA além do meu computador – todo o resto era psicológico
.
★ SAIR DE CASA deu a mim e à minha mãe autonomia, independência e conhecimento INIGUALÁVEIS. Nós mudamos. Nossa relação melhorou MUITO. Ela provou uma liberdade que não sentia há anos [porque ter filho em casa gera preocupações né – tipo “leva blusa” “come direito”] e nos tornamos pessoas melhores e mais leves depois disso. Ela tem + tempo pra ela mesma.
.
★ EXISTEM VÁRIOS RIOS, existem vários perigos e benefícios. Eu moro numa parte tranquila, próxima de tudo e turística – o que facilita muita coisa e torna minha experiência melhor. Mas NÃO significa que o Rio é perfeito e SP é uma bosta.
.
★ ESSA CIDADE É ESPECIAL PRA MIM. Pratico os melhores esportes, fui aos melhores shows no Circo Voador e vivo muito do que escutei nas músicas do Forfun!
.
★ EM QQR LUGAR DO MUNDO se você chegar com respeito e humildade, as coisas ficam mais fáceis.
.
★ DOR DE AMOR, dor de pé na bunda demoram, mas passam; fale tudo que tem pra falar; mas se a pessoa não te quiser mais, sofre com suas miga, mas não fica pra aceitar migalha não. Depois que algo termina, nós precisamos de um tempo e de um detox mental/sentimental: evite stalkear, evite tentar manter a amizade. cuide-se
.
★ PRATICAR ESPORTES + COMER SAUDÁVEL + BEBER MENOS ÁLCOOL MUDOU A MINHA VIDA, a minha ansiedade, minhas angústias – e quanto mais cedo a gente percebe, mais fácil a vida fica. Quanto +cedo a gente se cuida, mais fácil será nossa velhice.
.
★ FALE TUDO QUE TEM PRA FALAR. A pior dor é querer falar ou fazer algo pra alguém depois que essa pessoa MORREU. Aproveita que ela tá viva.
.
★ UM GRANDE AMOR pode aparecer onde você menos esperar – tipo na praia, depois que você disse “nunca mais vou me relacionar com ninguém” (kkk tô casada)
.
★ você recebe e dá sinais de que o RELACIONAMENTO ESTÁ SAUDÁVEL ou não. a gente é que fica se enganando e prolongando algo que precisa ser finalizado. Muita briga em relacionamento NÃO É NORMAL. Relacionamento bom é relacionamento saudável em que cada um é um ser individual que decidiu viver a dois
.
★ CASAR É DAORA, mas só é daora se a pessoa com quem você vive é PARCEIRA. TEM QUE DIVIDIR TAREFAS NESSA PORRA, porque ficar sobrecarregada é uma BOSTA, deixa a pessoa INFELIZ e sem tempo de se cuidar/realizar seus sonhos. DIVIDE TUDO Q É +FÁCIL PRA TODOS.
.
★ HÉTEROS: NÓS NÃO CASAMOS PRA VIRAR MÃE DE UM MACHO ADULTO. Tudo que eu aprendi, vocês podem aprender. Fora gerar filho no útero e dar de mamar, vocês podem fazer TUDO e mão não vai cair.
.
★ não vou ter filhos antes só porque você ACHA QUE EU TENHO QUE TER UM NENÊ. CUIDA DA SUA VIDA.
.
★ NÓS TEMOS POUCOS AMIGOS NA VIDA. E quanto antes a gente perceber quem são e cultivar o carinho deles/por eles, mais fácil a vida fica. É cansativo ficar levando colegas, como se fossem amigos.
.
★ TER UMA CACHORRA MUDOU MINHA VIDA. Eu virei aquelas pessoas que fazem textão pra cachorro, MAS ESSES BICHOS SÃO INCRÍVEIS. Vou tatuar a Marola na minha cara.
.
★ tanto faz se é BISCOITO ou BOLACHA.
.
★ A VIDA SÃO RISCOS. TODO DIA NÓS TEMOS QUE ARRISCAR.
.
.
OBRIGADA MUNDO! CARNAVAL TÁ AÍ PRA COMEMORAR!

Advertisements

[diários] exercícios físicos e a libertação mental

EU NUNCA FUI DE EXERCÍCIOS FÍSICOS, MAS sempre gostei de testar um milhão de coisas. Aí, em certo momento da vida [+- 2015/2016], em que joelhos doíam muito porque eu ficava sentada o dia todo, eu decidi começar.

Comecei aos poucos, quase parando [a primeira vez que tentei correr 1 minuto, quase morri]. Mas, 2017 chegou, eu mudei de cidade, mudei uns hábitos e a oportunidade de inserir o exercício físico de vez na minha vida chegou com os dois pés no peito: renasci numa cidade que respira esporte & vida ao ar livre – e eu não sabia fazer nada além de “viagens & design”.

Mas, hoje, depois de quase um ano no Rio, eu posso dizer que fiz/faço de tudo: testei umas subidas no boulder [escalada], pedalei muito, pratiquei muita yoga, mandei umas caminhadas no slackline, mantive os queridos trekkings e, finalmente em 2018, estou me aventurando na corrida.

Agora, talvez, eu entenda os malucos por esporte, daqueles que postam foto todo dia suados na frente do espelho, daqueles que falam disso a vida toda, que gostam de correr vários kilômetros por vários minutos: quando algo faz bem, a gente quer mostrar pro mundo inteiro 

Demorou, mas minha ansiedade tá chegando a quase zero; meu stress e os pensamentos ruins aparecem as vezes, bem menos. E quebrar meus próprios recordes faz com que eu me sinta infinita e poderosa.

Eu descobri que posso fazer tudo que eu quiser. A gente olha pra cara dos limites, sofre um tanto, mas quebra os limites, ri pros limites e cria outros limites. ad eternum.

Praticar exercícios é libertador e viciante pra alma, espírito, corpo, mente. É mais do que ser fitness, é mais do que emagrecer. É colocar pra fora tudo o que não presta, focar energia em tudo que precisa ser resolvido e colocar pra dentro um pouco de respiro 

Que nosso 2018 seja cheio de adrenalina, endorfina, cheio de felicidade, cheio de suor. Que a gente suba as montanhas mais altas, pedale nos lugares mais lindos e corra o mais distante que a gente puder. Que a gente dê risada na cara dos nossos limites 🙂

[tô tão maluca do exercício que tenho até playlist motivacional de corrida no spotify, daquelas que faz você se imaginar num filme vencendo uma maratona em NY na chuva com várias pessoas gritando seu nome. Corre lá pra conferir.]

[diários] 8 meses de “O Rio de Janeiro tem te feito bem, hein?!”

a cada vez que eu volto pra SP, a frase “nossa o Rio tem te feito bem” tem se multiplicado. Realmente, tô mais feliz, mais leve, mais bronzeada, menos inchada. É o Rio de Janeiro que tem me feito bem? Talvez, um pouquinho. O Rio tem tantos problemas & qualidades como qualquer outro lugar. Mas, acho que a principal culpada dessa melhora toda não é o Rio, nem a cachorra, nem o mozão, nem nada. Ela se chama: eu mesma. Continue reading “[diários] 8 meses de “O Rio de Janeiro tem te feito bem, hein?!””

[diários] cliente não tem sempre razão & exijo respeito

Outubro faz um ano desde que sai do mundo CLT para, sem querer, me aventurar na vida autônoma-freela e, mais sem querer ainda, abrir uma empresa. Ta dando muito certo e continuo na luta. Como recebo muitas msgs perguntando sobre [ui, digital influencer], decidi escrever sobre.

Continue reading “[diários] cliente não tem sempre razão & exijo respeito”

[diários] dia do amigo & suicídio do Chester do Linkin Park

por favor, se você acha que a sua mente, seu coração e seu psicológico precisam de ajuda: [por mais que pareça difícil] procure ajuda! por mais que você se sinta um fardo compartilhando suas coisas, fale com seus amigos! busque apoio! sozinho é muito mais difícil. experiência própria.  Continue reading “[diários] dia do amigo & suicídio do Chester do Linkin Park”