[fotos] calles uruguayas

fotos da primeira vez que saí do país, da viagem solo que fiz pelo território uruguaio, em julho/2013.
extraño mucho!

Advertisements

[relato] 6 dias sozinha pelo Uruguay [Montevideo/Punta del Este]

[originalmente postado no Mochileiros]

É com muito prazer que venho compartilhar o relato (com fotos e valores) da minha viagem pelo Uruguay 🙂

Introdução

Essa foi a segunda vez que viajei sozinha, a primeira vez que sai do país e…hm..eu falo quase nada de espanhol e um pouquinho de inglês (que usei uma vez só nessa trip! rs). Mais uma vez, recomendo muito a experiência de viajar sozinho e de se arriscar (como fiz, no caso de um idioma diferente).
Porque mais legal do que conhecer pessoas novas é a oportunidade de nos conhecermos melhor. Estamos tanto na correria do dia-a-dia, que falta tempo para nos descobrirmos, para refletirmos sobre a nossa vida, meditar nos nossos objetivos, em quem somos etc. Sem contar que você faz o seu roteiro, você começa e para quando quer, entre outros benefícios 🙂

Enfim…

Minha aventura começou no dia 17/7 (quarta-feira) e terminou no dia 24/7 (também quarta-feira). Durante esses 7 dias passei por Montevideo e Punta del Este.

Passagem: minha ideia era ir para Manaus, mas (além de ser uma viagem muito cara) encontrei uma promoção de passagens na internet. Comprei ida/volta direto Montevideo/Guarulhos no site da Gol por R$636 (inclui taxas).

Temperatura: como estamos no inverno, as temperaturas ficaram entre 3ºC (o mínimo que enfrentei) e 11ºC (o máximo), com sensação mínima de -1ºC

Hospedagem:

– em Montevideo: reservei 4 dias (quinta, sexta, segunda e terça) no Che Lagarto.
paguei (antecipadamente o valor total via cartão de crédito) R$23,3 para as diárias durante a semana e R$30 para a diária da sexta, total de R$99,9 (em quarto coletivo misto pra 10 pessoas).

O hostel, que é bem conhecido, é bem aconchegante, organizado, limpo, conta com funcionários muito bacanas, com uma área de convivência ampla e agradável e uma cozinha pequena, porém limpa e funcional.
A diária inclui roupas de cama (e edredom) e café da manhã; toalha de banho não.
Os armários ficam abaixo das beliches com fecho pra cadeado (tem que explicar, porque tem hostel que não tem!)

Além disso, é bem localizado. Fica próximo do principal (e único, se não me engano rs) terminal rodoviário de Montevideo, o Tres Cruces (mapa), numa rua paralela à Av 18 de Julio (a principal da cidade) e existem mercados, padarias e diversas casas de câmbio por perto.

– em Punta del Este: reservei 2 dias (sábado e domingo) no El Viajero.
antecipadamente, eles só aceitam 10% (no cartão de crédito e em dólar). o restante você deve pagar na hora do check-in (em dólares ou pesos). no total, paguei R$60 pelas diárias em quarto coletivo misto pra 6.

O hostel também é aconchegante, tem uma área de convivência maior (com lareira, mesa de sinuca, vários sofás etc), uma cozinha também maior, espaço na rua com mesas e cadeiras pra galera beber; é limpo, organizado e seguro.

área de convivência do El Viajero

As diárias incluem café da manhã e dois cobertores, também excluem a toalha de banho.

Os armários também ficam abaixo das beliches com fecho pra cadeado 🙂

Fica bem próximo do terminal de Punta (mapa), tem um supermercado bem ao lado e está pertinho do monumento El Mano e do Casino Conrad.

Observações:

1.Achei o desayuno (café da manhã) “fraco” em ambos, mas parece que é assim em vários hostels de lá. No Brasil, pelo menos, há frutas, vários bolos, pão de queijo, frios etc. Nesses foi o mais básico mesmo…sem contar que o café é muito fraco/aguado, mas parece que também é assim em vários lugares de lá rs

2.Todas as torneiras de ambos tinham água quente S2

3. Pesquisando no Mochileiros dicas pra diminuir peso/tamanho da mala (principalmente em viagens pra lugares frios), encontrei uma boa: levar uma toalha de rosto ao invés da de banho normal. ela ocupa menos espaço na mala, quebra um galho no caso do hostel não oferecer toalha (a maioria oferece) e evita que você compre uma durante a sua viagem rs

Total:  R$159,9

Troca de Moeda: a moeda utilizada no Uruguay é o Peso Uruguayo. Li em vários relatos que é melhor trocar a grana lá em Montevideo mesmo, porque eles pagam mais. Não entendo muito sobre, mas vou explicar abaixo como funcionou comigo rs

Pra evitar chegar no país somente com reais, troquei R$70 no Shopping Internacional de Guarulhos, onde a cotação girava em torno de R$7,14; sai de lá com 500 pesos.
*Lembrando que (acho que só aqui no Brasil) pela troca de moeda é cobrado um imposto, o IOF (o que é isso?), o que me sugou R$0,26 🙂

Em Montevideo, a cotação estava entre 8 e 8,5 pesos. O máximo que encontrei foi 8,7 (na cidade) e o mínimo 7 (no aeroporto de MVD) e 8 (na cidade). Fui trocando as moedas de acordo com a necessidade.

Bom, acho que terminei aqui a parte básica da viagem. Vamos para o mini-diário 🙂

————————————> 17/7 – Quarta-Feira

Meu voo com destino a Montevideo partiu de Guarulhos às 22h. Cheguei no aeroporto umas 2h antes, como dizem que deve ser feito…esse tempo é necessário para que seja feito o check-in e para você entrar na fila (até que grande) de apresentação do passaporte (você precisa passar por ela, mesmo que viaje pelo Mercosul, onde não é obrigatório apresentar tal documento).

Segunda vez que viajo com a Gol e, mais uma vez, a viagem foi bem tranquila.
Dessa vez eles deram lanche (pequeno porém bom) + bebida (água, suco ou refri); em viagens nacionais eles vendem esse lanche (aprox. R$10 :O ) hehehe

lanche da GolDurante a viagem, os comissários entregaram um formulário que é obrigatório para entrar no Uruguay.
Você só precisa informar coisas como nome, idade, país etc, apresentar no aeroporto assim que chega no país (pra eles carimbarem) e andar com ele no bolso; me disseram que se algum policial me parasse, eu deveria apresentar esse papel como documento. (não passei por isso na prática..ufa rs)

————————————> 18/7 – Quinta-Feira

Cheguei em Montevideo um pouco mais de 1h e, para economizar o dinheiro do táxi, dormi no aeroporto mesmo.
Até umas 6h da manhã dormi (super desconfortável e agarrada à minha mala) nos banquinhos normais, com divisórias e tals. E, então, um anjo..digo..uma funcionária do aeroporto me diz que no último andar (são 3, no total) existem bancos compridos, sem divisórias e até que confortáveis onde eu poderia dormir lindamente. Rapidamente eu fui pra lá e fiquei até umas 9h hehehe

Observação: não sei porque, mas começou a amanhecer somente as 7h30 da manhã :O

Acordei faminta (até porque o lanchinho da Gol só enganou o estômago) e fui tomar o desayuno no McDonalds do aeroporto.
2 donuts pequenos + 3 medialunas (croissants adocicados) + 1 café com leite: 119 pesos

O Aeroporto de Carrasco é pequeno, muito bonito e fica num outro distrito, a 30-40 min de Montevideo.

aeroporto do uruguay

Existem 3 maneiras de ir até a cidade:

– de Táxi: em alguns relatos, pessoas disseram que pagaram entre 450-900 pesos. sem dúvida, um valor fora do orçamento de uma viajante solitária rs até rola se você dividir com alguém.

– de Van: saem da frente do aeroporto e custam aprox. 250 pesos (só tenho essas informações 😐 )

– de Ônibus (minha escolha): todos esses ônibus passam em frente do aeroporto e têm a placa “Montevideo”.
a passagem custou 37 pesos e o bus parou do ladinho do Tres Cruces (ponto de referência pra eu chegar no hostel). só pra garantir, antes de subir, perguntei pro motorista se passava ali no terminal e pedi pra que ele me avisasse quando chegasse lá.

A cada rua que eu passava, eu me encantava mais. O Uruguay é lindo demais! E gelado também.. fazia algo como 7ºC hehe

no ônibus, a caminho de Montevideo

Chegando no Tres Cruces, não foi diferente. Me encantei ainda mais! Como cheguei cedo pro check-in (que é as 14h, no Che), fiquei ali na frente do terminal mesmo apreciando a paisagem. Dei uma volta pelo terminal (que é demais! um shopping…), troquei uma grana, caminhei por umas ruas (não muito longe porque eu tava com a mochila nas costas rs) e fui ao supermercado comprar coisas pra comer mais tarde.

Curiosidade: tudo na rua estava cerrado (fechado) porque era feriado no Uruguay (e eu não sabia)! hehehe
Dia 18 de Julho de 1830 foi o dia em que a Constituição Uruguaya foi jurada pelo povo (mais)

Por ali, somente as lojas do Tres Cruces estavam abertas. Fui ao Ta-ta (supermercado famoso da região) fazer umas comprinhas:
suco (1L) + 2 pasta (miojo) + um big lanche-natural-horrível + 2 hamburgueres de frango a milanesa deliciosos + 2 maçãs = 246,47 pesos

Depois, não foi muito difícil de encontrar o hostel. Perguntei pela calle (rua) colônia e foi fácil de encontrar (difícil foi entender o que eles falavam hahaha). Fiz o check-in no hostel, guardei as malas no quarto e a comida na geladeira e fui caminhar.

Eu não tinha mapa nem noção de para onde eu iria…voltei para o Tres Cruces (único ponto de referência que conhecia), fiquei sentada por ali por algum tempo e depois resolvi caminhar. Caminhei lentamente pela Bv. General Garcia, Bv. España até chegar (sem querer) na Playa de Pocitos (mapa) hahahaha Tava bastante frio..mas o que piorou foi o vento! E, por incrível que pareça, tinha muita gente caminhando/correndo na rambla.. massa! Embora estivesse tudo fechado e as ruas desertas, consegui apreciar as casas, as calles, o frio, o mar (marrom), a praia, praças entre outras coisas… só voltei pro hostel porque começou a garoar e eu tava sem guarda-chuva.

Playa de Pocitos

Voltei pro hostel, comi, fiz uma social e fui dormir pra estar 100% no outro dia hehehe

————————————> 19/7 – Sexta-Feira

Antes de tudo, fui até o Tres Cruces cambiar um dinheiro e comprar as passagens para sábado com destino à Punta del Este.
Existem diversos guichês para comprar; eu comprei com a empresa COPSA – 408 pesos (ida e volta)

E, então…como disse ali em cima, paralela à calle Colônia (a do hostel) está a Av 18 de Julio (a principal). Lá estão concentrados vários pontos interessantes de Montevideo (lojas de presentes, casas de câmbio, mercados, lanchonetes, praças, museus, teatros etc). Um dos meninos do meu quarto comentou sobre um mapa de MVD (com os pontos turísticos) que eu conseguiria pegar num guichê de Informações Turísticas na 18 de Julio.

Como esse é um passeio indispensável, resolvi caminhar por lá.
Antes de chegar no tal guichê, vi um ônibus turístico (desses com dois andares que passam por vários pontos da cidade). Parei pra perguntar o valor e a hora que partiria… tava saindo naquele momento e custava “””somente””” 390 pesos. Eu achei muito caro e preferi conhecer tudo a pé hahahaha

Andei, andei, passeio no guichê (que fica em frente do [b]Museu de História del Arte[/b]), peguei o mapa, e andei andei andei..a cada momento eu me encantava ainda mais.
Resumindo bastantão, eu visitei os seguintes pontos (a pé):
– Plaza Independencia: a principal das principais! hehe tem o monumento do Artigas (quem declarou independência ao Uruguay; leia mais) e, embaixo dele, um “mini-museu” onde estão as suas cinzas.

Plaza Independencia

– Puerta de la Ciudadela: a entrada para a Ciudad Vieja, caminho pro porto.

– Plaza de La Constitucíon: assim como boa parte das ruas da Ciudad Vieja, lá existem alguns vendedores com seus itens à venda (que vão desde touquinhas até dixavadores pra Marijuana)
– Catedral Metropolitana de Montevideo, Plaza Cagancha, Templo Inglés, Plaza España, Catedral Metropolitana de Montevideo..
– Mercado de Los Artesanatos: se eu não entrei no lugar errado, é basicamente uma loja onde vendem alguns artesanatos. nada de “nossa” rs
– Museo Del Carnaval: um galpão próximo do porto que tem exposto diversos itens do Carnaval Uruguayo; ingresso custa 45 pesos.
– Mercado Del Puerto: achei que fosse igual aos “mercados centrais” do Brasil, cheio de frutas e produtos típicos à venda, artesanato etc..mas não..são vários restaurantes (e algumas lojas de artesanato) juntas (isso não é ruim; é somente diferente! hahahaha)

Mercado del Puerto

– Teatro Solís: passei em frente e passei somente pelo primeiro andar… é lindo S2_S2

Teatro Solís

Fui até o porto, caminhei pela rambla (que tem uma vista linda) e voltei pra Plaza de La Constitucíon pra comer alguma coisa no Mc Donalds (fácil e rápido).

Big Mac: 175 pesos

Depois, voltei pra Plaza Independencia pra tomar um sol, estava muito frio. E conheci um brasileiro lá. Trocamos mó ideia, caminhamos mais pela Ciudad Vieja, tomamos uma cerveza (lata cerveja Pielsen – 30 pesos, no posto de gasolina) e trocamos Facebook.

No outro dia eu ia para Punta del Este (ele talvez iria também), por isso voltei para o hostel pra dar uma descansada.

Observação: quando eu estava montando o roteiro, minha ideia inicial era dormir de Sexta pra Sábado na rodoviária e pegar o ônibus das 4h30 para Punta del Este. E de Domingo pra Segunda dormir no terminal de Punta e pegar ônibus das 4h30 pra MVD. Porém, não conhecia os terminais e nem encontrei relato de gente que fez isso…fiquei com receio. Ainda bem! Porque o terminal de Punta fecha das 00h30 até as 04h30; e parece que o Tres Cruces fecha também hehehe

————————————> 20/7 – Sábado

Meu ônibus para Punta saía às 14h40, então decidi dar uma passeada pela 18 de Julio, cambiar uma grana e passar no mercado pra comprar comida pra Punta.
No caminho, comprei uma meia calça super maneira (com estampa de lhama) por 150 pesos. No Ta-ta (já no Tres Cruces) eu comprei uma cerveza Corona + 2 Miojos (meu prato principal) + desodorante + shampoo (porque os meus tinham acabado) por 233 pesos.

Informação: no Brasil, o número da plataforma de onde sairá teu ônibus vem na sua passagem impressa. la no Uruguay, não.
você precisa conferir nas telas que ficam espelhadas pelo terminal de onde sairá teu ônibus. é meio confuso, mas se você pedir os funcionários de lá te ajudam numa boa hehe

Desci pro terminal, comprei 2 alfajores deliciosos (20 pesos cada) e fui sentar no banco pra esperar meu ônibus. E então, por coincidência, encontrei o brasileiro que conheci no dia anterior com mais dois amigos (um de Brasília e outro de Minas). Eles estavam indo naquela mesma hora pra Punta e, mais uma coincidência, ficaram hospedados no mesmo hostel que eu 🙂

a caminho de Punta

A viagem até Punta foi bem tranquila, com duração aprox. de 2h. Pra quem vai de carro, são somente 2 peajes (pedágios) até lá; não anotei valores :S

Estava muuuuito frio em Punta, por isso passamos o resto da tarde e da noite no hostel. Conhecemos 5 rapazes cariocas que passariam somente a noite em Punta.

Juntamos uma grana (200 pesos/cada) pra comprar muitas cervezas (27 total / 3L pra cada) – se não me engano, cada litrão custava algo em torno de 53 pesos.
Ficamos borrachos, falamos muitas besteiras, rimos bastante e curtimos a noite (nas mesas do lado de fora, no frio!)

————————————> 21/7 – Domingo

Acordei cedo pro café e esperei os 3 rapazes descerem, já que os cariocas já tinham voltado pra MVD.
Resumindo, caminhamos por Punta (que estava deserta, por causa do frio). Lá é lindo demais…mas bomba no verão hehe
Visitamos o monumento El Mano, um santuário beira-mar (lindo, mas que não me lembro do nome) e, a caminho do porto, começa a chover granizo! sinistro! hehehe

pedras ao lado do santuário

Voltando para o hostel, encontramos uma lanchonete pequena e aconchegante para comer. Como dizia no anúncio, comemos chivito al pan + fritas + mini-coca-cola por 198 pesos.

chivito al pan

Quando terminamos de comer, a chuva tinha parado. Passamos numa lojinha de presentes, num cassino (era uma tarde de domingo, portanto estava vazio. mas valeu a visita!) e no mercado pra comprar cervejas, vinho e comida!

Para o nosso jantar (p 3 pessoas, já que um dos meninos tinha voltado pra Montevideo) compramos 1 pacote de macarrão + 1 pote de milho + molho + 4 salsichas, totalizando 100 pesos (30 e poucos pesos pra cada pessoa). pra complementar a minha parte, comprei 2 cervejas patrícia + 1 chocolate arcor (+129,8 pesos pra conta hehe)

Após a janta, começamos a beber ali pelo hostel mesmo e conhecemos um casal super maneiro que adooooora viajar; ficaram um ano viajando pela Europa e África e fizeram um documentário sobre o Caminho de Santiago que foi premiado. Pra quem se interessar, o site do documentário é esse: http://www.umcaminhodesantiago.com.br/wp/ 🙂

————————————> 22/7 – Segunda-feira

Os meninos voltaram cedo para MVD, porque eles ainda iriam para Colônia del Sacramento (não existem ônibus direto de Punta para Colônia). Meu ônibus saiu somente as 14h, então decidi caminhar para conhecer um pouco mais de Punta. Maluquice! Estava muito frio e ventando demais..sem contar que as ruas estavam desertas hehehe
Fui pro terminal pra ler um pouco enquanto esperava meu ônibus.

Informação: o único lugar que eu gostaria de ter conhecido ali por Punta era a Casa Pueblo.
ela fica um pouco distante do hostel (é necessário pegar um ônibus até lá), por isso não animamos tanto hehehe

Chegando em MVD, passei no mercado para comprar um rango (milho + batata palha + doce = 70 pesos) e na banca pra comprar cigarro.

Comentário: cigarro no Uruguay é extremamente caro. o maço com 20 cigarros custa 80 pesos e o com 10 custa 40.
lá, além de maconha, eles costumam comprar fumo e seda e fazer o próprio cigarro. a caixa com tabaco (que faz uns 100 cigarros hehe) custa 40 pesos.

cheguei no hostel, conheci uns meninos do Espírito Santo que estavam no mesmo quarto que eu, desci pra fazer comida (miojo com milho e batata palha, miha especialidade hahaha) e ficamos todos lá batendo papo. umas 00h resolvemos ir para um barzinho na Ciudad Vieja, o El Pony Pisador (fica a uma quadra da Puerta Ciudadela). Estava vazio…vazio mesmo..só tinha a gente hehehehe tomamos uns drinks (2 drinks malucos e gostosos por 150 pesos / jarra com 1L de sangria por 250 pesos) e voltamos pro hostel.

Curiosidade: lá as baladas se chamam “boliche” e elas começam bem tarde, lá pelas 2h da manhã.
as músicas que mais tocam lá são nesse estilo:

————————————> 23/7 – Terça-feira

Como acordei tarde, perdi o desayuno no hostel hehe
Meu plano era trocar um dinheiro na 18 de Julio, passar na feira de antiguidades pra comprar uma placa de carro de MVD (a mais barata que achei custava 150 pesos!) e voltar para visitar o Centenário (estádio de futebol).

Comprei umas coisas pra comer na padaria perto do hostel (croissant com frios + bolinhos = 125 pesos) e passei no Tres Cruces pra comprar minha passagem pro aeroporto.

A COT faz o trajeto Tres Cruces > Aeroporto por 130 pesos; era pra eu ter comprado para as 10h30, mas acabei comprando pras 10 h

Depois, segui meu roteiro. No meio do caminho, encontrei o Ailton, um rapaz que também estava hospedado no Che e seguimos juntos caminhando pela Ciudad Vieja (acabei nem indo no Centenário, que era para o outro lado da cidade hehe).

A feira de antiguidades não estava rolando naquele dia (por isso, não comprei a placa..já que em outros lugares ela custava 400 pesos!).
Passamos por lugares maneiros (como galerias de arte, museus, o Subte – um centro de exposições na 18 de Julio onde estava rolando uma exposição de HQs, um farol perto do porto, biblioteca nacional, facultad de la republica etc) e almoçamos no Mercado del Puerto, já que a Feijoada lá (com vinho e pão) estava 90 pesos!

“farol” próximo ao porto de MVD

Comentário 1: a Feijoada Uruguaya é boa mas não é nada parecida com a nossa; é feita com o feijão carioca, batata, cenoura e pouca carne hehehe

feijoada do uruguay

Comentário 2: conversando com alguns brasileiros ali no mercado, eles nos disseram que alguns restaurantes ali aceitam pagamento em reais

Passamos também pelo Museo de la Palabra, Museo Romántico e mais um (que eu não lembro o nome) mas estavam cerrados 😦

No caminho, fiz umas comprinhas: coca-cola (70 pesos) + boina (150 pesos) + um quadrinho de lembrança pra mamãe (200 pesos) + um HQ do Superman com algumas das 100 primeiras histórias dele!! (70 pesos)

Voltamos para o hostel, comemos e nos aprontamos para ir ao Teatro Solís, assistir Elena (um filme brasileiro) com entrada gratuita e que começava as 21h; mas chegamos atrasados e perdemos essa única sessão 😦

————————————> 24/7 – Quarta-feira

Meu ônibus era o das 10h, então, aproveitei o tempo restante pra passar no Ta-ta e comprar umas coisinhas (2 vinhos secos Puerto del Sol + mate 500g = 230 pesos)
Cheguei no aeroporto as 10h30 e fiquei lendo meu HQ do Superman. Fui pra fila do check-in umas 11h30 e fiquei um tempinho lá, já que estava grande. E, antes de partir, gastei meus últimos 99 pesos comprando uma caneca muito bonita numa loja de presentes no aeroporto ^^

—————————————————————————-

Informações Adicionais:

– parece que o café no Uruguay é fraco e aguado em todos os lugares 😦
– lá eles não têm costume de comer frutas, vegetais e feijão.
– optei por conhecer os lugares a pé porque, além de economizar a grana do ônibus, tive a possibilidade de conhecer diversos outros lugares e ruas onde os ônibus não passam.
– dois itens que eu deveria ter colocado na mala: manteiga de cacau e luvas
– pra quem quiser, todas as fotos estão aqui
– dois links que me auxiliaram bastante: um relato no Mochileiros e outro no Viaje na Viagem

Valor Total da Viagem (incluindo passagem de avião):aprox. R$1.150

Bom, é isso aí. Espero que tenham gostado hehe
Qualquer dúvida, me enviem mensagem. Terei prazer em responder! 🙂

Beijão!